marca de roupa

Criar uma marca de roupa não é uma tarefa simples. Existem diversas informações que você precisará entender, antes mesmo de criar sua marca. Você consegue adivinhar qual a primeira coisa na lista de tarefas de criação de marca que você teria? Se você respondeu “logotipo”, escolheu errado! Apesar de ser uma peça importante para uma marca, o logotipo não está no topo de prioridades de quem quer começar a criação uma grife de roupas.

Entender para quem você quer vender é a chave para começar um bom planejamento de criação da sua marca de roupa. Você pode saber que quer vender jeans, por exemplo, mas sabe para quem serão vendidos esses jeans? A resposta mais usual seria “para todos, claro!”. No entanto, se o seu plano não for criar uma marca de roupas totalmente ampla que vende mais de 20 tipos de peças, essa não é um boa resposta.

 

Primeiro passo para criar uma marca de roupa

Escolher o público para qual quer vender é o primeiro passo para estruturar seu plano de criação de marca. Ainda considerando o exemplo do jeans, existem diversos modelos de calças jeans que podem ser feitos. Neste momento, você precisa se fazer diversas perguntas para então definir seu público. Uma calça jeans feita para uma mulher de 20 a 35 anos não é a mesma usada por uma mulher de 40 a 60 anos.

Se você quer vender suas calças jeans pela internet, por exemplo, precisa entender qual tipo de público utiliza a internet para fazer compras. A Webshoppers, uma pesquisa realizada pela Ebit, aponta que consumidores entre 25 e 34 anos representam mais de 35% do mercado de compras online. Pessoas entre 55 e 64 anos representam apenas 7% dessa fatia, ainda que não devam ser desconsiderados.

O que isso quer dizer? Quer dizer que, provavelmente, não é a melhor ideia focar sua estratégia em vendas online, se quer atingir um público com maior idade. 

O público escolhido também vai determinar a faixa de preço do seu produto. Escolher trabalhar com público de 25 a 34 anos não é suficiente. Existem diversos tipos de pessoas nessa idade e, junto com elas, diversos tipos de consumo. Perfis de consumidores da classe “A” geralmente comprarão produtos mais caros. A classe “C”, em casos, optará por produtos de menor valor, baseado em sua renda mensal. Viu como definir o seu público é a chave para começar a criar sua marca?

 

Personalidade da marca

Agora que você já sabe para quem quer vender, como seu público consome e em qual lugar ele gasta, é hora de pensar nos atributos visuais e criativos da sua marca. Vamos usar a marca FARM como exemplo. Marca carioca consolidada no mundo inteiro, está sempre repleta de cores em seu padrão de fotografia e carrega consigo uma forte identidade visual. 

Nesta campanha, a marca usa todos os atributos visuais que fazem a FARM ser reconhecida. A estrutura da fotografia e as cores podem ser percebidas assim que o usuário é impactado e isso faz com que a marca seja reconhecida em todas as suas comunicações.  Ele foi aplicado de maneira que você perceba em instantes que estamos falando da FARM. Essa associação só é possível quando a marca já tem uma personalidade, história e conceito perpetuados no consumidor. Ao criar a personalidade da sua grife você precisa pensar na mensagem que ela quer passar. Como essa mensagem vai transparecer para seus clientes?

marcas de roupas

Veja o exemplo acima. Um marca de roupas para público masculino e uma marca de roupa infantil. Faça um exercício mental e tente inverter os logotipos. Você vê a possibilidade da primeira marca vender para o público infantil? E a segunda? Será que o público masculino teria uma boa adesão a um logotipo fofinho?

Os atributos visuais e criativos na criação de uma marca precisam condizer com seu público-alvo. Não é a toa que ele é a primeira tarefa do seu caderninho.

 

Procure entender como sua marca de roupa quer se comunicar

Um bom exemplo são as empresas que vendem marcas de roupas para moda praia. Ainda que possam vender para diversos públicos, seu foco é em pessoas que consomem esse estilo praiano, gostam de viajar e estão sempre em piscinas e mares.

Desta forma, faz parte da linha criativa dela usar cores do verão, folhagens, água, listras etc. Suas cores também serão diferentes. Quantos restaurantes italianos utilizam as cores verde, vermelha e branco em suas comunicações? Você consegue contar? As cores também tem um forte papel na associação da sua marca ao seu produto e, por consequência, seu público-alvo.

Planeje o conceito da sua marca, o que seu logotipo quer informar, como a sua marca vai se comunicar com o público. Essas questões são essenciais para obter uma comunicação assertiva e impactar positivamente seus clientes.

Lembre-se de criar conceitos baseados no seu público-alvo e não esqueça que a sua percepção nem sempre é a de outras pessoas. Teste! Ligue, envie e-mail com formulários, contrate focus groups. Faça o que for preciso para testar e alinhar exatamente como quer que sua marca seja reconhecida ao longo de seus anos.

 

Saiba o que ofertar!

É impossível começar a criação de uma marca de roupas sem saber o que vai ofertar. Agora que você já sabe para quem quer vender, como seu público consome, onde ele gasta e como você vai se comunicar com seus clientes, é hora de saber o que vai ofertar.

Este é o momento de planejar a estratégia de vendas da sua marca. Comece com as peças que quer ofertar. Se o seu público é moda evangélica, por exemplo, não faz sentido ofertar minissaia, certo?

Você quer trabalhar com peças atemporais, que podem ser utilizadas durante todo o ano ou fará coleções a partir de tendências? Suas peças são casuais ou fashion? Tudo isso precisa ser pensado na hora de planejar as peças que vai oferecer. 

 

Calendário das estações no varejo de moda

Se você já sabe o que ofertar, precisa saber quando ofertar! Uma dica muito importante é entender como o calendário de moda funciona. É nele que as marcas se baseiam para ofertar coleções, promoções e lançamentos. Ele deve ser seu melhor amigo e precisa fazer parte do dia-a-dia do planejamento da criação de uma marca de roupa. 

  • Janeiro: Promoção das peças que sobraram da coleção de alto-verão e festa (fim-de-ano).
  • Fevereiro: Promoção das peças que sobraram das coleções Primavera/Verão e festas.
  • Março: Lançamento da coleção de Outono.
  • Abril: Venda da coleção de Outono.
  • Maio: Lançamento da coleção de Inverno.
  • Junho: Venda da coleção de Inverno.
  • Julho: Promoção das peças que sobraram da coleção Outono/Inverno.
  • Agosto: Promoção das peças que sobraram da coleção Outono/Inverno.
  • Setembro: Lançamento de coleção de Primavera.
  • Outubro: Lançamento da coleção de Verão.
  • Novembro: Lançamento da coleção de alto-verão e festa (fim-de-ano)
  • Dezembro: Vendas da coleção de alto-verão e festa.

Atente-se também às datas comemorativas e saiba por que elas são importantes para o planejamento da sua marca. 

 

A criação de uma marca de roupa sem parceiros não existe!

Os parceiros são as empresas com quem você vai trabalhar. Depois de ter definido a marca, a mensagem que quer passar, os tipos de roupa que vai vender e quem vai comprar, é hora de viabilizar seu produto.

A criação de uma marca demanda investimento em tempo e dinheiro. Isso quer dizer que você precisa tomar ações assertivas. Na escolha de parceiros também é assim. Você precisa encontrar um bom fornecedor dos tecidos que desenhou para as peças, aviamentos, e até mesmo a mão de obra é uma parceria.

As fábricas, por exemplo, podem desenvolver as suas peças ou você pode contratar equipes próprias para isto. Entenda quais são os seus parceiros chaves e faça negócios claros e objetivos. Procure por vantagens e, principalmente, por parceiros reais. Muitas vezes a relação que você tem com eles vai fazer o seu trabalho ser mais fluido e divertido na hora de criar sua marca de roupa.

Dica: Não comece produzindo diversas peças. Faça um protótipo das peças que quer vender e oferte para possíveis compradores. Desta forma você evita o desgaste da marca – ao ofertar um produto que pode não dar certo – e também entende as possibilidades de estruturação, mudanças e atualizações  em suas roupas.

 

Conheça as principais marcas de roupa

Para fazer parte da moda é preciso, também, consumir moda. Quanto mais marcas de roupa você conhecer, mais tendências e inspirações você trará para a sua marca de roupas. 

Por isso, é importante que você fique à par dos lançamentos. Sempre leia muitos blogs de moda, tenha um planner para se organizar e participe de desfiles de moda, se possível. Essa troca e busca por novas informações são essenciais para que sua marca de roupas dirija-se diretamente para o sucesso. 

 

Curtiu? O houpa é o aplicativo certo para começar a vender as peças da sua marca. 💜

Faça download do app

Escaneie do QRcode abaixo e baixe o aplicativo. É grátis!

Ainda não tenho cadastro

Informe no campo abaixo o número do seu celular para baixar o aplicativo no seu smartphone